Domingo, 23 de Janeiro de 2022
29°

Poucas nuvens

Uiraúna - PB

Dólar
R$ 5,45
Euro
R$ 6,18
Peso Arg.
R$ 0,05
Mais notícias Economia

Atividade econômica cai 0,40% em outubro, diz Banco Central

Em 12 meses, o indicador ficou positivo em 4,19%

15/12/2021 às 12h13 Atualizada em 15/12/2021 às 12h30
Por: Portal Click83 Fonte: Agência Brasil - Andreia Verdélio – Repórter da Agência Brasil - Brasília
Compartilhe:
- Foto: Marcello Casal jr/Agência Brasil
- Foto: Marcello Casal jr/Agência Brasil

A atividade econômica brasileira teve variação negativa em outubro deste ano, de acordo com dados divulgados hoje (15) pelo Banco Central (BC). O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) apresentou queda de 0,40% em outubro de 2021 em relação ao mês anterior, considerando os dados dessazonalizados (ajustados para o período). O índice chegou a 136,87 pontos.

Na comparação com outubro de 2020, houve redução de 1,48% (sem ajuste para o período, já que a comparação é entre meses iguais). No trimestre encerrado em outubro, comparado com os três meses anteriores, a queda foi de 0,94%. Na comparação com o período de agosto a outubro do ano passado, IBC-Br teve crescimento de 1,06%.

Alta do Indicador

No acumulado do ano, foi registrada alta de 4,99%. E em 12 meses encerrados em outubro, o indicador também ficou positivo, em 4,19%.

O índice é uma forma de avaliar a evolução da atividade econômica brasileira e ajuda o BC a tomar decisões sobre a taxa básica de juros, a Selic, definida atualmente em 9,25% ao ano. O IBC-Br incorpora informações sobre o nível de atividade dos três setores da economia: a indústria, o comércio e os serviços e a agropecuária, além do volume de impostos.

LEIA TAMBÉM:

>> Taxa de juros deve continuar a subir, diz ata do Copom

>> Prefeito Aldo Andrade irá inaugurar estádio de futebol no próximo domingo em Bernardino Batista

>> Itens da ceia de Natal têm diferença de preço de 124,72%

Entretanto, o indicador de atividade oficial é o Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e serviços produzidos no país), calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No terceiro trimestre deste ano, o PIB recuou 0,1%. Na comparação com o terceiro trimestre de 2020, o indicador registrou uma alta de 4% e, em 12 meses, acumulou alta de 3,9%.

A última estimativa do Ministério da Economia para o PIB, divulgada no mês passado, é de crescimento de 5,1% em 2021. Já a projeção do mercado financeiro para o crescimento da economia deste ano está em 4,65%.

Em 2020, em meio à pandemia de covid-19, o PIB do Brasil caiu 4,1%, totalizando R$ 7,4 trilhões. Foi a maior queda anual da série do IBGE, iniciada em 1996 e que interrompeu o crescimento de três anos seguidos, de 2017 a 2019, quando o indicador acumulou alta de 4,6%.

Edição: Valéria Aguiar

Ele1 - Criar site de notícias